Férias em New York - Onde Comer Parte I

quinta-feira, 19 de novembro de 2015


Com o dólar valendo por volta de R$4,00, comer em restaurante nos EUA é coisa de gente ryca. Ou que pensa que é ryca, mas não é (eu, por exemplo). Enquanto o serviço aqui é 10% (e tem gente que ainda reclama), lá é 18%! E não tem escapatória não. Ou seja, aquele hambúrguer de apenas US$7 virou R$33. Então, se o seu intuito é gastar pouco, comida de rua, fast food ou praça the alimentação are the way to go. No post de hoje mostro em quais destes lugares comi lá em Nova York!

SHAKE SHACK (link)

Mc Donald's e Burger King são coisa do passado. O Shake Shack é a 'nova' sensação do fast food e nós comemos lá duas vezes (uma na Grand Central Station e outra ao lado da Brooklyn Bridge no Dumbo). Sim, o branding é bacana e as batatas são gostosas, mas eu não achei tudo isso. Não é a melhor pedida para quem, como eu, curte hamburguer bem passado (o deles vem avermelhado). A minha irmã disse que foi o preferido dela!

Os próximos três lugares são no Brookfield Place. Comentei aqui que este é um ótimo lugar para passear pois é um shopping com uma praça de alimentação bem legal e tem uma bela vista. A colagem abaixo mostra alguns outros restaurantes interessantes lá. Sim, aquilo na foto do canto inferior direito é um lustre de ralador de queijo.


UMAMI BURGUER (link)

Este restaurante é bem conhecido pelos brasileiros (vi indicação em alguns blogs antes da viagem) e eu até fiquei com vontade de experimentar. Acabei optando pelo restaurante a seguir, mas meu pai se interessou pelo Umami e comeu um hamburguer lá. Ele gostou, mas disse que não valia o triplo do Shake Shack. Talvez se tivéssemos comido no restaurante dele (há dois endereços na cidade) ao invés de na praça de alimentação ele tivesse dado mais valor. De qualquer forma, este 'U' carimbado no pão é um toque divertido!

SKINNY PIZZA (link)

A pizza de NY precisa estar no roteiro de todos. Quanto mais sujinho o restaurante, melhor. Nós acabamos comendo em um limpinho, e eu não quis comer com a mão porque ela é muito molenga. Não é péssima, mas tem um leve gosto de papelão. Sugiro pedir sabores mais 'naturais' como a Marguerita acima.

LES CRÊPES (link)

Esta creperia fica no Le Distric (conhecido com o Eataly francês, tem restaurantes, 'padaria' e mercadinho), no térreo do Brookfield Place. Tem doces e salgados e nós comemos um de sobremesa após a pizza. Escolhemos La Belge (mousse de chocolate belga com pedaços de biscoito), mas foi super difícil de comer pois o chocolate derrete na chapa, ficando uma deliciosa piscina de chocolate dentro do crepe. Seria mais fácil comer em um prato com talheres e frutas (mais US$1 por fruta) seriam uma boa adição.

EATALY (link)
Já que mencionei o Eataly ali em cima, ele é outra opção legal para quem quer um lanche rápido (especialmente se você estiver perto do Empire State Building). Meu pai e minha irmã dividiram um 'sanduba' do I Panini (não amaram) e eu e minha mãe dividimos uma 'pizza' do La Focaccia (simples mas gostosa, melhor do que a Skinny Pizza). Não tirei fotos pois levamos para comer no hotel e a comida grudou no papel.

BAKED BY MELISSA (link)

Um lugar super fofo de mini cupcakes por US$1. Eu comi o Chocolate Chip Pancake e a minha mãe e minha irmã comeram o Triple Chocolate Fudge. Todas aprovaram! Gostaria de ter experimentado mais sabores, mas não fomos lá novamente (apesar de ele ter 14 endereços em Manhattan!).

DOUGH (link)

Quem recomendou este lugar de donuts foi a Kate La Vie. Eu fui no do UrbanSpace Vanderbilt (este nome super me lembra Gossip Girl), uma opção interessante de praça de alimentação perto da Grand Central Sation, mas há mais três endereços na cidade. Donuts me traz lembranças da Austrália, então eu fiz questão de ir lá. Eles custam US$3 e são bem generosos. Escolhi o sabor Passionfruit (maracujá) e acho que foi uma ótima pedida pois não fica tão doce/enjoativo. Fui com tanta fome ao pote que esqueci de tirar uma foto dele (mas é o que está ao lado do rosa)!


Fazer este post me deu fome! E vontade de voltar para Nova York! Na Parte II vou falar sobre os restaurantes em que comemos lá!

Um comentário:

  1. Também fiquei com fome e vontade de voltar. Vamos esperar o dólar baixar.

    ResponderExcluir