Férias em New York - Onde Comer Parte II

26.11.15


Seguindo com o 'guia' de comidinhas de New York, hoje vou mostrar os restaurantes em que comemos lá. Além da questão do serviço custar 18%, há alguns outros pontos importantes para se ter em mente quanto aos restaurantes americanos...

- Os pratos são bem servidos, então, na maioria dos restaurantes, nós pedimos dois ou três pratos para quatro pessoas.
- Eles servem água de graça (e acham estranho quando você recusa), então não pedir bebidas é uma maneira de economizar. Como o copo é muito grande (tudo bem que metade é gelo) e é refil, a gente só pedia um se queria algo além da água.
- Os garçons devem ter alguma meta de menor tempo por mesa porque eles ficavam impacientes com a nossa demora para fazer o pedido e colocavam a conta na mesa antes de terminarmos de comer.

RED LOBSTER (link)

Por motivos óbvios eu não pretendia ir a nenhum restaurante que também tem no Brasil. Mas eu não mando em nada e logo a nossa primeira refeição foi no Red Lobster, que tem dois restaurantes em São Paulo. Eu nunca tinha ido, mas minha família já tinha ido duas vezes e disse que lá o prato é mais bem servido (pela foto do site brasileiro me pareceu igual) e um pouco mais barato do que aqui. Gostei bastante da comida (camarão é camarão hehe) e os dois pratos acima (o da esquerda é o Seaside Shrimp Trio e o da direita é Ultimate Feast) deixaram a família bem satisfeita!

ROBERT (link)

O Robert foi uma recomendação de um amigo do meu pai. Fica no Museum of Arts and Design, no Columbus Circle. Tem um ambiente retrô moderno e colorido e vista para o Central Park. Eu e a minha mãe pedimos Soup & Sandwich, minha irmã foi de macarrão com o Papardelle Porcini Mushrooms e meu pai escolheu o 'executivo', que vinha salada de entrada, Scottish Salmon Zuchini and Butternut Squash 'Spaghetti' e cheesecake de sobremesa. Foi o restaurante mais caro da viagem, mas um dos únicos em que pedimos quatro pratos. Exceto minha mãe, todos gostamos. Mas eu não achei que o meu prato valeu o preço e só voltaria se o dólar baixasse.


DOS CAMINOS (link)

A escolha deste restaurante mexicano resultou em briga porque eu e minha mãe não queríamos comer lá. Foi super difícil escolher um prato sem entender metade do cardápio. Resolvemos dividir o Oaxacan-Style Shrimp Quesadilla nós duas, o que foi uma ótima decisão já que era um prato grande. Meu pai pediu a mesma coisa, achou apimentado e não conseguiu terminar. Minha irmã pediu Tacos de Pollo e também não terminou. Nós comemos no do Meatpacking, mas o Dos Caminos tem mais quatro endereços na cidade. Foi o segundo mais caro da viagem, mas eu recomendo para quem curte tex-mex.

JUNIOR'S (link)

Dizia que era o melhor cheesecake, mas comemos tanto que não sobrou lugar para a famosa sobremesa (a foto do prato acima, Shrimp Parmigiana Linguini, foi tirada depois que eu dividi com a minha mãe!). Fomos nele depois de tentar o italiano Carmine's e desistir por causa da fila de 1h e por parecer caro. É bem estilão diner americana e estava bem cheio, mas a espera foi rápida. Eu gostei do prato e voltaria lá! Nós fomos no da Times Square, mas o Junior's também está no Brooklyn e na Grand Central Station.

MAX BRENNER (link)

Eu sonhava com este restaurante há mais de 4 anos! Logo que voltei da Austrália vi pessoas  que continuavam lá colocando fotos mara deste lugar e fiquei morrendo de vontade. É o paraíso do chocolate! Eu fiquei super triste porque passamos por ele bem antes do almoço e talvez não desse para voltar outro dia. Felizmente, minha família foi boazinha e me deixou voltar lá para uma almojanta. Difícil foi escolher só um prato e ter que dividir com eles hehe! Confesso que fiquei desapontada com o tamanho do Banana Split Waffles, mas estava uma delícia! Meu pai pediu um chocolate quente e achou mediano. Ainda assim, fiquei com muita vontade de voltar ao Max Brenner para experimentar mais gordices e também os pratos salgados, que pareciam tão apetitosos quanto.

PAZZA NOTTE (link)

Caraca, como demoramos para achar este restaurante! Estávamos super cansados e suados (ew!) depois do passeio de bike no Central Park (falei sobre ele aqui) e não encontrávamos um lugar legal para comer. Tentamos o famoso e escondido Burguer Joint, mas estava super cheio e a fila parecia de banheiro de balada. Acabamos nos deparando com o Pazza Notte, cujos Today's Specials eram interessantes. Podia escolher um prato e um acompanhamento por um preço especial. Todos gostamos! Eu comi o sanduíche, que era de salmão!

BUBBA GUMP SHRIMP CO. (link)

Este restaurante fica na Times Square, impossível não vê-lo. Mas meu pai confundiu as coisas e pensou que estávamos entrando nele quando, na verdade, era o Hard Rock Café, que ficava ao lado. Antes de termos que tirar foto segurando uma guitarra, saímos e fomos ao Bubba. Lembra o Red Lobster, mas é inspirado no filme Forrest Gump. Em certo momento, o garçom vai até sua mesa fazer um quiz sobre o filme e te dá balas se você se sai bem. Coisa de americano. Ah, para chamar o garçom é preciso virar a plaquinha da foto abaixo para a vermelha Stop Forest Stop. Coisa de americano 2. Gostei bastante da decoração e a comida estava boa também. Pedimos "...Of Course We Have Scampi!", Dumb Luck Coconut Shrimp e "I'm Stuffed!" Shrimp. Nomes curiosos, né?


LUNELLA (link)

Tão difícil escolher um restaurante em Little Italy! Acabamos no Lunella e bobeamos ao pedir bruschetta sendo que tinha um 'couver' grátis. Eu não estava com muita fome (milagre!) e acabei comendo um pouco do dos outros. Pedimos Farfalle ai Quattro Formaggi, Fettucine Rossana e Spaghetti Dell Nonna. O primeiro estava sem graça, os outros estavam bons, mas acredito que deve ter restaurante melhor em Little Italy.

BEIJA FLOR

Restaurante brasileiro no Queens, ao lado do nosso hotel. Mais uma vez foi contra a minha vontade já que como isto todos os dias. Não é barato, mas dá para dividir se você não estiver com muita fome. É bom, mas não iria novamente.


Além dos lugares que já mencionei no Onde Comer Parte I, há dois mercados legais no Meatpacking, o Gansevoort e o Chelsea Market (tinha falado aqui já), com várias opções de comidinhas. Passamos pelos dois mas acabamos comendo no Dos Caminos neste dia. De qualquer forma, #ficaadica.



Deu pra perceber que gostamos de camarão, né? A única comida que faltou nesta viagem foi panqueca. Queria muito um belo par (ou trio) de panquecas americanas com maple syrup no brunch. Fica para a próxima (sugestões são muito bem vindas!!). Ufa! Fechei a série Férias em New York com chave de ouro! Agora estou pronta para viajar de novo =D

Você talvez goste

4 comentários

  1. Caramba, viagem gastronômica!! Muito legal! ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anotou o Max Brenner pra sua próxima viagem? Acho que você ia gostar!!

      Excluir
  2. Iremos só para comer o que não conseguimos desta vez. Kkk

    ResponderExcluir

Siga no Pinterest

Curta no Facebook