Fevereiro - Acidente, touca de ouro, YouTubers

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017


Fevereiro foi um mês de idealizar muito e concretizar pouco. Comecei a anotar na agenda minhas tarefas, mas poucas foram ticadas. Eu e minha mãe acabamos desistindo da caminhada matinal no parque no meio do mês e eu também não voltei à academia. Tinha colocado uma meta de usar um pouco de maquiagem durante os dias da semana e de passar hidratante corporal diariamente. A primeira durou pouco e estou me saindo bem na segunda (e olha que eu tenho muita preguiça de hidratar o corpo). Como comentei aqui, outros highlights foram a visita ao Templo Zu Lai e a inauguração da loja da Kiko Milano.

O final do mês foi complicado. Passamos três dias na total bagunça (nem vou colocar foto da nossa sala com três camas, uma delas de casal) aqui em casa enquanto o piso dos quartos era 'refeito'. Começamos a limpar a casa na sexta (coloquei no plural, mas minha ajuda foi mínima) mas só terminamos no sábado. Imagine um lugar do meu apartamento (pode ser dentro do armário do banheiro, na lavanderia, nos lustres, qualquer lugar). Tinha pó de madeira lá. À noite fomos comemorar o 83° aniversário do meu avô materno na pizzaria e eu e minha irmã nos envolvemos em um acidente de carro na volta. Foi tenso, o carro teve que ser guinchado mas, felizmente, ninguém se machucou! Minha mãe disse que temos que nos benzer porque os três (ela, meu pai e minha irmã) bateram o carro recentemente.


Como já fiz algumas comprinhas no site da Sephora USA, estou cadastrada no mailing deles e sempre recebo e-mail com novidades e promoções. Apesar de não poder comprar quase nada do que eles oferecem, sempre abro para ficar atualizada. Recentemente recebi um e-mail da Sephora falando sobre a chegada da marca Shhhowercap (sim, com três h's mesmo).

O único produto deles, como diz o nome, é a touca de banho (há nove estampas disponíveis). Parece mais um turbante destes que estão super na moda. Não é de plástico, mas de um tecido premium com nano tecnologia. Diz que cabe em qualquer cabeça, segura uma quantidade surpreendente de cabelo, não deixa marca na testa e protege seu penteado. Até aqui tudo certo. O preço é que chamou minha atenção. A Shhhowercap sai pela bagatela de 43 doletas, ou R$133. Choquei. A marca diz que ela seca rápido e pode ser lavada na máquina. Por este preço eu esperaria que ela durasse a vida toda. Vocês comprariam?? 
Outro dia o artigo 'Temer regulariza profissão de YouTuber e desemprego cai para 2 milhões' do Sensacionalista apareceu na minha timeline e eu tive que clicar para ler na íntegra. O número de pessoas que se dizem YouTubers é realmente monstruoso. Como pessoa que tem um blog (eu mesma raramente digo que sou blogueira porque esta não é minha profissão, não ganho dinheiro com isso... só gasto, aliás) acho sensacional que hoje em dia é possível ganhar dinheiro com isso.

Entretanto, ao mesmo tempo, me assusta a quantidade de crianças e adolescentes que sonham em serem YouTubers (ou digital influencers) quando crescerem. O baixo investimento (câmera + internet), a facilidade de entrar no mercado (nada de cursinho e quatro ou mais anos de faculdade, você só precisa de uma cara de pau) e os retornos (aparentemente) rápidos e positivos (fãs, rios de dinheiro, milhares de recebidos) tornam esta uma carreira extremamente atraente. Afinal, tem coisa melhor do que ganhar dinheiro fazendo o que gosta? Mas será que ainda terá gente querendo ser arquiteto, médico ou administrador?


Bom, agora que o Carnaval está acabando será que vem 2017? Ou vamos continuar com 2016 Parte II?

Seja o primeiro a comentar