Resenha Pincel Sigma E36 Blending Brush

segunda-feira, 24 de abril de 2017


Há quanto tempo não faço resenha de pincéis! A última foi dos pincéis da quem disse, berenice?, há mais de um ano. Eu já fiz resenha da maioria dos pincéis que tenho (ainda faltam três, além deste) e eles estavam atendendo todas minhas necessidades, então não fazia sentido comprar mais nada. Quer dizer, até a minha irmã ir para os EUA em setembro do ano passado e eu ter um cupom de 20% de desconto, resultando na compra do Sigma E36 Blending Brush (falei mais no post Comprinhas EUA).

Para quem é novo aqui no blog ou para aqueles que simplesmente não se lembram, fiz dois posts com resenhas dos pincéis Sigma. O primeiro, lá em 2014, foi do E25 / E30 / E35 / E40 / F40 e o segundo, em 2015, foi do E20 / E55 / E65 / F50 / F70. Como não pretendo comprar mais nenhum da marca no futuro próximo, resolvi postar a resenha do Sigma E36 sozinho mesmo.


EMBALAGEM | Como a maioria dos pincéis da Sigma, o E36 tem um longo cabo preto (há coleções com cabos coloridos) feito de madeira sustentável e virola prata/cromada (há a versão cobre). Ele tem 17,6 cm e nas outras resenhas tem comparando com a minha mão. O pincel é leve e bonito, digno de enfeite de penteadeira. 

CERDAS | O Sigma E36 tem as cerdas brancas, ou seja, sintéticas. Eu cheguei a comentar na primeira resenha que elas não eram tão macias quanto as cerdas pretas (naturais), mas não sei se eles mudaram ou se é diferente por pincel, mas estas são bem macias e definitivamente não irritam a pele ao redor dos meus olhos.

Quanto ao formato, o E36 é uma versão mais fina do E35/E40. Ele tem a base bem menor e abre até uma cabeça intermediária e redonda. A marca diz que as cerdas são ligeiramente firmes, mas eu discordo. Como elas são longas e finas, elas 'curvam' com muita facilidade.


USO | Como diz o nome, o Sigma E36 Blending Brush foi feito para esfumar sombras no côncavo com precisão (devido à cabeça pequena). Eu comprei porque sempre via a Emily Noel usando este pincel para esfumar a sombra acima do côncavo, mas não achei tão útil no meu formato de olho porque já uso o E25 para isso.

E ainda não encontrei a função ideal do E36! Tentei esfumar sombra rente aos cílios inferiores mas as cerdas são flexíveis demais para isso, continuo preferindo o E30, apesar de não ser tão macio. Tentei também como a marca sugere, esfumando cor no côncavo com mais precisão (como fiz no Tutorial Dia das Bruxas, Make Grunge e ColourPop So Quiche). Funciona, mas eu não amo (porque acabo usando o E25 em seguida) e não acho tão essencial.

DURABILIDADE | O cabo recebe oito camadas de tinta, então é bem resistente e durável. As cerdas são antibacterianas, hipoalergênicas e mantêm o formato e cor originais mesmo após múltiplos usos. Eu tenho alguns pincéis Sigma há quatro anos e eles continuam parecendo novos, caíram pouquíssimas cerdas. 

O Sigma E36 Blending Brush está disponível no Sigma Beauty por US$15 (~R$50). Eles entregam no Brasil mas o frete só é grátis em compras a partir de US$150 e o frete normal é muito caro. No Brasil, os pincéis Sigma estão disponíveis na Época Cosméticos e o E36 sai por R$115 (mas está por R$88,55 hoje!). Apesar de ser um pincel bonito, macio e de ótima qualidade, não acho que o Sigma E36 seja essencial para uma maquiagem. Se você conseguir pelas 15 doletas, talvez valha a pena experimentar.

Seja o primeiro a comentar