O que eu assisti, comi, cozinhei e li em Outubro

2.11.19


Outubro é um mês bom porque é o mês das comidinhas. E eu amo comidinhas. Quanto à criatividade que eu esperava chegar (como escrevi em setembro), ela deu um oi (postei três resenhas no blog e quatorze fotos no Insta) mas não sei se veio para ficar.


ASSISTI ao filme Fratura na Netflix. Não tinha ouvido falar mas achei o trailer bem promissor, vibes Plano de Voo (um filme que eu adoro)! Ao invés de um avião, o palco do filme é um hospital e não só a presença da filha é questionada, mas também a da esposa do protagonista (e a sanidade dele). O suspense se baseia muito na escolha das músicas e sons, que trazem uma tensão extra. Não curti tanto o final, mas gostei do filme como um todo.


O elenco excelente, o enredo interessante (lavagem de dinheiro) e o roteiro didático e debochado de A Lavanderia não foram suficientes para mim. Achei meio entediante, mesmo sendo apenas 96min de filme. Talvez eu só estivesse cansada! No dia 31 (Halloween!) aproveitei para ver Nós, mas preciso de um tempo para processá-lo. Fora isso, só estou acompanhando a nova temporada de This is us. Não assisti a El Camino (filme de Breaking Bad) nem comecei a nova temporada de Grey's Anatomy.


COMI tanta coisa boa neste mês de Restaurant Week e Brunch Weekend! Para não deixar as dicas para este post (quando os dois eventos já teriam acabado), escrevi sobre o menu da Le Pain Quotidien, do Cha Cha Deli, do Saj e do Vis Savour no feed do Instagram. Também comi petiscos no Pirajá do Shopping Morumbi. O croquete de costela me proporcionou minha primeira experiência com jiló (mergulhado no azeite ficou ótimo) e o sand castelões (calabresa fatiada e chapeada com provolone, tomate e folhas de agrião) surpreendeu por ser super bem servido.


COZINHEI algumas comidinhas boas e outras nem tanto. Tenho tentado me aventurar mais na cozinha e fiz cinco receitas da Tieghan do Half Baked Harvest. As fotos dela me conquistam, mas as receitas (apesar de não parecerem) são complexas para meu nível iniciante e a minha mãe acha que ela usa muita manteiga e sálvia. Já fiz o frango com molho de limão e sálvia e purê de couve-flor (o purê foi um fracasso), o pão indiano Naan (não ficou fininho, mas a família aprovou), o macarrão ao molho de abóbora e vodka (gostoso, mas mal dá para sentir a abóbora), o queijo quente com cebola caramelizada e maçã (reclamaram que eu só fiz um para cada) e o "muffin" de parmesão (ficou meio cru). Ah, e também fiz toast de avocado com ovo pochê!


LI A Livraria Mágica de Paris. Fiquei com vontade de comprar O livro dos sonhos, mas lembrei que a minha mãe tinha um livro desta mesma autora em casa e resolvi começar por ele. É bem diferente dos thrillers que costumo ler. É um livro sobre livros, perdas, amor e amizade. O que mais gostei foi acompanhar a jornada do livreiro Jean Perdu (João Perdido) pela França, começando em Paris (que conheci no ano passado - tem vários posts no blog!) e percorrendo os rios até chegar em Provence (terra da cheirosa L'Occitane). Não faltava querer conhecer o interior da Inglaterra, agora quero conhecer o da França também!


Vou deixar para o Insta o que comprei em outubro!

Você talvez goste

1 comentários

  1. Gostei bastante do artigo de hoje, sempre estou aqui acompanhando seu blog. Tenho aprendido muitas coisas legais aqui e te agradeço por compartilhar...

    Beijos 😘.

    Meu Blog: Dicas da Web

    ResponderExcluir

Siga no Pinterest

Curta no Facebook