O que eu assisti, comi, cozinhei e li em maio

14.6.20


Yay, finalmente limpei os armários!! Com três feriados antecipados para maio, a desculpa de falta de tempo não colou mais e eu tive que colocar a mão na massa (ou no pano). Consegui me desfazer de algumas peças, o que sempre me deixa um pouco mais leve. Fora isso, tentei introduzir o delivery de comidas-que-não-sejam-pizza aqui em casa.

ASSISTI a Eu Nunca... (Netflix), uma série de 10 episódios rápidos sobre uma menina indiana que quer se enturmar e ficar com o cara mais gato da escola. Me lembrou um pouco Jane the Virgin por ser uma série multicultural, com personagens caricatos e usar o nome completo das pessoas (no caso, Paxton Hall-Yoshida). Apesar de abordar temas mais pesados como morte e preconceito, ainda é uma série adolescente água com açúcar. Que eu seguirei assistindo se tiver outra temporada haha! Minha única reclamação é que, mesmo sendo inclusiva a algumas "minorias", o único personagem gordo é excluído e zoado.


Por Lugares Incríveis (Netflix) é um filme adolescente baseado no livro homônimo, de Jennifer Niven. Eu não conhecia, mas aparentemente ele tem uma pequena legião de fãs. É um romance dramático entre uma menina em luto após ter perdido a irmã em um acidente de carro e um menino com transtornos psicológicos. Muitas pessoas disseram que romantizou o suicídio. Não sei se chega a tanto, mas definitivamente não é uma versão muito otimista para aqueles com a saúde mental abalada.


Aproveitei que queria comprar alguns livros e usufruí do teste grátis da Amazon Prime para ter acesso ao Prime Video. Tentei Fleabag, mas não curti. Parti para The Marvelous Mrs. Maisel, história de uma jovem judia novaiorquina que está se separando do marido e começando uma carreira como comediante em stand up em plenos anos 50. A criadora é Amy Sherman-Palladino, a mesma de Gilmore Girls, então prepare-se para  aquele ritmo frenético de diálogos. Para mim, a maior graça está nas interações diárias entre a família de Midge Maisel e dela com sua manager, não nos stand ups (não entendo todas as piadas rs). A série não decepciona com o figurino impecável e as futilidades do Upper East Side (mesma região de Gossip Girl). 


Escolhi Depois do Casamento (Prime) porque minha mãe adora a Julianne Moore e achei que a atriz merecia outra chance após nossa decepção com Gloria Bell (que vi em Agosto). Este foi aprovado! Tem mentiras, revelações, maternidade, perdas e abandonos. Assistam e preparem-se para chorar um pouco.


Tropa Zero (Prime) é um filme fofinho sobre crianças esquisitas que se unem para vencer um concurso. Ótimo candidato para a Sessão da Tarde. Sem menosprezar. Quem não gosta de um filme assim às vezes?


COMI nhoque do VicoBoim no dias das mães. Tinha pensado em dar uma cesta de café da manhã, mas ela achou muito caro e preferiu um almoço. Escolhemos este restaurante que conhecemos em fevereiro e tem desconto pelo Chefs Club. Burrata, nhoque com creme de tartufo branco e pancetta crocante (abaixo), papardelle com ragu d'anatra (pato!) e fettuccine com ragu de linguiça aprovadíssimos!

Em outro fim de semana pedimos comida (pelo iFood) do até então desconhecido por mim Jamile, restaurante do chef Henrique Fogaça (do Master Chef). Eu e minha mãe fomos de nhoque de mandioquinha com cripsy de presunto cru e pesto de manjericão. Vem tanto pesto que conseguimos guardar para comer com queijo no dia seguinte! O crispy não ficou crocante pois esquentamos o prato no microondas. Meu pai foi de ragu de rabada com nhoque de batata e agrião e amou! Eu aproveitei para contribuir com o projeto Marmita do Bem comprando uma sangría freixenet.

Também comemos kalach (sanduíche de queijo, tomate, manjericão e zahtar) e falafel do Arabia. Estavam bons, mas tivemos problemas na entrega. Pedi pelo Chefs Club + Onyo pois tinha 20% de desconto, mas o entregador demorou um bocado após a mensagem de que ele estava a caminho e o pedido ainda veio errado (era sanduíche de falafel, não bolinhos). Liguei lá e o atendimento foi bom, deixaram eu ficar com o crédito para pedir outro dia.


Por último, tivemos o almoço de aniversário de casamento dos meus pais com direito a Zucco! Pedimos burrata de entrada (e vieram os deliciosos pãezinhos do couvert), minha mãe comeu spaghetti com camarão e quase chorou de tanta pimenta (sendo que eu tinha pedido sem), eu pedi  o diferentão ravioli de ricota com ovo caipira e trufas (foto acima) e o meu pai foi com minha sugestão de nhoque com ragu e vinho tinto. Ele gostou, mas não amou como eu quando comi e favoritei em 2018.

COZINHEI o Penne Alla Vodka da Carol Doher. Como comentei em Abril, eu queria fazer várias receitas que ela postou e esta foi a escolhida de maio, já que eu estava (para surpresa de zero pessoas) bem na vibe das massas. Nunca tinha comido este clássico novaiorquino e adorei o toque da pimenta calabresa (uma novidade para mim). Definitivamente quero fazer de novo, mas vou me esforçar para comer tudo porque é do tipo que não fica tãooo gostoso requentado.   


LI um livro (de 415 páginas!) em menos de duas semanas! Não sei de onde veio a indicação de O Homem Sussurro, só sei que era um dos melhores avaliados na minha lista do Goodreads e estava disponível na Amazon, então comprei sem nem reler sobre o que era. Quando chegou, dei uma olhada nos comentários na parte de trás da capa: "parece um pesadelo" (do autor de A paciente silenciosa), "sombrio o bastante para gelar o sangue de quem o lê", "prossiga à sua própria conta e risco... ainda sinto calafrios". Pensei "por que mesmo comprei este livro? eu gosto de suspense, não de terror". Já na primeira noite de leitura tive pesadelo (mais pelos comentários do que pelo livro em si) e acordei com um barulho (ou seria um sussurro?) em casa. Resolvi não ler antes de dormir, mas ainda tive mais alguns pesadelos (pelo livro mesmo).

A história tem dois personagens principais: Tom Kennedy, que mudou com o filho para um vilarejo após a morte de sua esposa, e Pete, investigador (que me lembrou muito o de The Sinner) responsável por colocar o Homem Sussurro (assassino de meninos deste vilarejo) atrás das grades vinte anos atrás. Mas um novo menino sumiu agora e Pete terá que reviver este caso. Já Tom Kennedy, bom, só lendo para descobrir o que ele tem a ver com essa história! Alex North escreve em capítulos rápidos e sempre tem um clímax no final que faz você querer seguir para o próximo capítulo (mesmo morrendo de medo). Se você curte histórias como O desaparecimento de Madeleine McCann, Os suspeitos e O sexto sentido, não deixe de ler!


Demorei tanto tempo para terminar de escrever que já estamos no meio de junho, ops! Até breve ;)

Você talvez goste

4 comentários

  1. Esse filme é fantástico, assisti hoje gostei bastante!

    Meu Blog: Trimania Cap Sorteio

    ResponderExcluir
  2. Curto muito seus posts, são muito bem criativos e interessantes.. Sempre estou aqui lendo e compartilhando com minhas amigas...

    Beijos 😘.

    Meu Blog: Sorteio Pernambuco da Sorte

    ResponderExcluir
  3. Também assisti The Marvelous Mrs Maisel por indicação de vocês e da Renata Turri. Adorei! Seus textos estão ótimos, Fer! Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já estou com saudades de Maisel, quero a quarta temporadaaaa!

      Excluir

Siga no Pinterest

Curta no Facebook